A Batalha pela Lâmina da Fúria

CM_WylkaCM_Wylka Posts: 285Community Manager
edited 20.03.2019 in Portuguese

Cara comunidade,

Como vocês já devem ter notado, uma surpresa lendária está prestes a ser revelada e a comunidade tem aguardado pacientemente nos últimos dias, imaginando o que será revelado.

Estamos contentes em informar que a sua paciência será recompensada!

Dizem que uma imagem vale mais do que mil palavras. Podemos superar até isso.
É com orgulho que apresentamos a você o último projeto da Awe Me.
Confira o vídeo no canal do YouTube e veja como esses caras super talentosos da equipe Man at Arms forjaram uma verdadeira obra-prima com maestria excepcional!
Então, sem mais delongas, confira a criação de uma obra de arte lendária:      

      

     



O conto da fúria crescente

Muito antes da era moderna do Grande Império, as terras de Berimond eram ocupadas pelas casas de dois reis: Rei Leopoldo I da Casa Gerbrandt, e Rei Gunter da Casa Ursidae. Por anos essas casas coexistiram em relativa paz, respeitando as fronteiras de seus rivais e se concentrando apenas em crescer e prosperar seus próprios reinos.

Porém, com o alvorecer da era científica, acadêmicos e pesquisadores de cada casa descobriram que as terras de Berimond eram ricas em um raro mineral que poderia ser usado para expandir seus horizontes culturais, econômicos e militares a limites inimagináveis. O que era antes uma relação cordial entre as duas casas, rapidamente se tornou desconfiança e rivalidade quando ambos os reis começaram a tentar tomar o controle total sobre as terras e riquezas da região.

Não demorou muito para que a primeira Grande Batalha de Berimond ocorresse e para que os reinos de Gerbrandt e Ursidae, antes prósperos, começassem a ruir, com seus soberanos distraídos pelo conflito.

Depois de anos de batalha, o caos da guerra começou a atrair grupos de bandidos das montanhas, os quais viram no conflito uma oportunidade de pilhar as riquezas de Berimond impunemente. O mais forte desses grupos era o dos Cavaleiros do Metal Fundido.

Ferreiros talentosos, cujas habilidades com o martelo e bigorna só poderiam ser comparadas à sua perícia com a espada e o escudo, os Cavaleiros do Metal Fundido eram guerreiros ferozes que devastavam as frágeis defesas que encontravam em seu caminho, enquanto pilhavam e saqueavam as riquezas da região. Não demorou muito para que sua presença em Berimond fosse considerada um problema pelos reis das duas casas, que por sua vez ofereceram recompensas pelas cabeças dos generais dos cavaleiros.

Enquanto a guerra sangrenta continuava a se desenrolar nos campos de batalha, pequenos grupos de caçadores de recompensa vasculhavam as montanhas à procura dos Cavaleiros do Metal Fundido. Por fim, depois de muitos meses à caça, um pequeno grupo foi encontrado e capturado por saqueadores leais à Casa Gerbrandt.

Levados à presença do próprio Rei Leopoldo I, os cavaleiros capturados esperavam ser aprisionados ou executados, mas em vez disso receberam uma proposta: em troca de sua lealdade no campo de batalha, o rei daria aos Cavaleiros do Metal Fundido sua liberdade e permitiria que eles ficassem com as riquezas que haviam saqueado. Os generais aceitaram a oferta do rei e, com a ajuda do bando, a vitória na primeira Grande Batalha de Berimond foi conquistada pela Casa Gerbrandt.

A era de Gerbrandt havia começado.

Depois da batalha, o Rei Leopoldo I se manteve leal à sua palavra e concedeu aos cavaleiros sua liberdade, permitindo que voltassem em segurança para as montanhas e assegurando que eles não seriam mais caçados por seus homens.

Doze meses se passaram até que os cavaleiros fossem vistos de novo, quando sem anunciar, um cavaleiro ancião voltou a Berimond para dar ao rei um presente de agradecimento: Uma espada, forjada nos Picos do Fogo com os minerais saqueados da região. Aquela era, garantiram ao rei, a lâmina mais poderosa do império.

Os anos que se seguiram ao incidente foram marcados por mais conflitos no campo de batalha, já que a Casa Ursidae não desistiu de restabelecer seu domínio sobre aquelas terras. No entanto, enquanto a primeira Grande Batalha de Berimond se estendeu por muitos anos, os combates que se seguiram foram facilmente vencidos pela Casa Gerbrandt, e não importava quantos duelos fossem travados e armaduras perfuradas, a espada do rei continuava imaculada. Sem sequer um arranhão, sempre afiada, nunca derrotada.

O domínio de Leopoldo era tão absoluto no campo de batalha durantes esses anos que ele acabou ganhando o apelido de “O Rei da Fúria” e sua espada foi nomeada “Lâmina da Fúria.” Na verdade, para muitos, era a espada, e não o rei, a responsável pela supremacia dos Gerbrandts na guerra e muitos ferreiros e cientistas de toda a região dedicaram suas vidas a tentar reproduzir aquele poder. Nenhum, porém, chegou perto da maestria empregada pelos Cavaleiros do Metal Fundido. Aquela era, como haviam prometido, a lâmina mais poderosa do império.

Com a morte do Rei Leopoldo I, a Lâmina da Fúria foi passada para seu primogênito e herdeiro do trono de Gerbrandt: O Príncipe Deximus. Criado nos campos de batalha de Berimond, o jovem príncipe era conhecido por seu temperamento volátil e sede de sangue. Assim que subiu ao trono, o herdeiro começou imediatamente a criar uma estratégia para erradicar a Casa Ursidae para todo o sempre.

Sabendo que seus exércitos não tinham a força ou equipamentos necessários para destruir completamente os últimos vestígios de seus maiores rivais, Deximus pediu ajuda aos Cavaleiros do Metal Fundido. Enviando uma caravana cheia de riquezas para as montanhas, o rei esperava que os cavaleiros forjassem espadas para equipar todos os seus guerreiros. Porém, os cavaleiros, agora uma comunidade reclusa e pacífica mais preocupada com a segurança e sobrevivência de seu povo, recusaram a proposta do rei e devolveram as riquezas oferecidas.

Enfurecido pela recusa de sua autoridade, o jovem e arrogante rei retaliou enviando 100 dos seus homens mais fortes para as montanhas com o intuito de capturar os cavaleiros e puni-los.

Depois de doze dias, um guerreiro solitário voltou, carregando consigo uma mensagem que dizia que o rei, por conta da traição que havia cometido, deveria devolver a Lâmina da Fúria para as montanhas antes do sétimo nascer do sol.

Deximus, é claro, recusou.

Na manhã do sétimo dia desde o incidente, o rei acordou e viu de sua janela que as águas do fosso de seu castelo estavam vermelhas de sangue e restos dos seus noventa e nove guerreiros que não haviam voltado das montanhas. Inalterado, o rei manteve a espada ao seu lado e a cada manhã acordou com a notícia de que mais de seus comandantes e guerreiros haviam desaparecido durante a noite.

Depois de um mês de massacres incessantes que deixaram seu exército em frangalhos, Deximus finalmente cedeu e devolveu a espada para os cavaleiros, que a selaram dentro de uma pedra encantada e a colocaram no alto das montanhas de Berimond, como uma constante lembrança da traição.

Sem a espada e com seus exércitos enfraquecidos pelos vingativos Cavaleiros do Metal Fundido, Deximus perdeu rapidamente o seu domínio sobre as terras de Berimond e a Casa Ursidae começou a impor sua força no campo de batalha.

A era de Gerbrandt havia terminado.

Com o passar dos anos, guerreiros, estudiosos e nobres de ambas as casas escalaram as montanhas para tentar remover a espada de sua tumba, sem sucesso.

Em meio à guerra, caçadores, batedores e exércitos exploraram as montanhas em busca dos lendários Cavaleiros do Metal fundido, mas nada encontraram.

A espada, assim parecia, ficaria sepultada para sempre e os cavaleiros que a criaram se tornariam uma lenda perdida.

Até que um dia um mensageiro surgiu no Grande Império, carregando um pergaminho selado com a insígnia dos lendários Cavaleiros do Metal Fundido.

Temendo que o segredo para tirar a espada de sua tumba fosse um dia descoberto, o último Guardião dos Cavaleiros do Metal Fundido contatou os senhores de castelo do Grande Império em busca de um sucessor digno de proteger a lâmina e de mantê-la longe das mãos dos reis sanguinários de Berimond.

Para atestar seu valor, o próximo guardião da Lâmina da Fúria terá que provar sua capacidade de defender a região de exércitos inimigos, dominar os campos de batalha de Berimond e proteger seu povo da ameaça dos metamorfos.

O senhor de castelo que impressionar mais o último Guardião dos Cavaleiros do Metal Fundido nestas empreitadas ganhará o direito de empunhar a própria Lâmina da Fúria, se tornando um Guardião dos Cavaleiros do Metal Fundido.

Chegou a hora de liberar sua fúria nos campos de batalha!

 


Novo evento: Batalha pela Lâmina da Fúria

Bravos guerreiros do Grande Império, apresentamos A Batalha pela Lâmina da Fúria.

Neste evento, os jogadores poderão ganhar a espada real feita pela equipe do Man at Arms da Awe Me, exatamente como você viu no vídeo do YouTube! Além disso, um escudo usado pelos lendários guerreiros da linha de Ursidae também estará disponível como prêmio, além de uma obra de arte assinada por toda a equipe de desenvolvimento.

Você deve estar se perguntando “Como será esse evento e de que maneira será determinado o vencedor?”.

Vamos direto ao assunto...

O que posso ganhar?

Os três primeiros jogadores ganharão as recompensas no mundo real que mencionamos anteriormente:

O 3º lugar será recompensado com uma obra de arte incrível que mostra o visual do nosso evento Batalha pela Lâmina da Fúria e que será assinada por toda a equipe.
O 2º lugar será recompensado com um Escudo Ursidae real.
O vencedor geral do evento, nosso 1º lugar, receberá a espada lendária real do Rei Leopoldo: A Lâmina da Fúria!!!

Tenha em mente que os 3 primeiros jogadores podem vir de ambos os jogos, ou seja, não há classificações e prêmios separados para Empire e Empire: Four Kingdoms. Os três primeiros serão os 3 melhores jogadores no geral!

Além disso, todos os jogadores do servidor do grupo de ranking correspondente receberá a recompensa designada:


RECOMPENSAS do Estágio 1 - Festival Noites de primavera (7 a 22 de maio)

Ouro 500 x Reforço de pontos elite de Berimond

Prata 500 x Reforço de pontos de Berimond


RECOMPENSAS do Estágio 2 - A Batalha de Berimond (22 a 25 de maio)

Ouro Reforço de evento de pontos de longo prazo de 300% por 6 horas

Prata Reforço de evento de pontos de longo prazo de 100% por 6 horas


Depois do estágio 3 (25 a 30 de maio) os participantes ganharão as seguintes recompensas finais:


3 primeiros servidores: 

Todos os jogados dos 3 primeiros servidores 


A forja da fúria, 400 de ordem pública. 

 

Além disso, os jogadores receberão o item de construção de produção básica de comida nível 9.

 

Outros servidores: 

Todos os jogadores desses servidores receberão a decoração "Tumba da fúria" com 275 de ordem pública e o item de construção de produção básica de comida nível 7. 

 


Tumba da fúria, 275 de ordem pública.




50 primeiros jogadores de Empire/50 primeiros jogadores de E4K: 

Além das recompensas já mencionadas, os 50 primeiros jogadores de Empire/50 primeiros jogadores de Empire: Four Kingdoms receberão a decoração "A pedra da fúria crescente" com incríveis 1000 de ordem pública! 


A pedra da fúria crescente, 1000 de ordem pública.

 

Como o evento funciona? 

O evento se baseia na estrutura servidor x servidor que usamos no passado, mas mais elaborada para se adequar a um evento especial como A Batalha pela Lâmina da Fúria:


 

O evento durará 3 semanas e será dividido em 3 estágios, que focam nos rankings de jogador dos servidores (como você já conhece de eventos servidor x servidor anteriores), assim como em rankings individuais dos respectivos servidores.


O estágio 1 vai do dia 7 de maio até o dia 22 de maio e é o estágio do evento onde todos os jogadores participam e competem por pontos no evento de pontos de longo prazo.  No lado dos servidores, as recompensas intermediárias serão distribuídas depois deste estágio, da mesma forma que você já conhece para eventos anteriores, como o Confronto Primaveril, Confronto Invernal, etc.


Mas a parte mais interessante para os rankings individuais começa com o fim deste estágio:

Os 1000 primeiros jogadores de Empire e os 1000 primeiros jogadores de Empire: Four Kingdoms (ou seja, 2000 jogadores no total) se qualificarão para participar do estágio 2 dos rankings individuais.  

O estágio 2 vai do dia 22 a 25 de maio e nele os jogadores competem no evento de Berimond ganhando pontos de bravura e os servidores receberão mais recompensas intermediárias.

Os 1000 primeiros mencionados de ambos os jogos, Empire e Empire: Four Kingdoms, 2000 jogadores no total, também competirão por pontos de bravura no evento de Berimond e só os 50 primeiros de Empire e 50 primeiros de Empire: Four Kingdoms (100 jogadores no total) passarão para o estágio final.
O embate final se dará no estágio 3, que será realizado no período de 25 a 30 de maio.

Os jogadores competirão no evento dos Metamorfos pelas recompensas finais.

Os jogadores que ficaram entre os 50 primeiros individualmente em Empire e Empire: Four Kingdoms (ou seja, 100 jogadores no total), também competirão no evento dos Metamorfos e os vencedores deste estágio serão determinados pela melhor sequência que tiverem durante o evento.


Importante:

As séries de pontos que são contadas para a fase dos Metamorfos terão seu último reinício no dia 30 de maio à 1:00 CEST, ou seja, esta é a hora em que contaremos os últimos pontos relevantes para o ranking geral. Se ocorrer a situação improvável de dois ou mais jogadores conseguirem o mesmo número de pontos paras as 3 primeiras posições, resolveremos o resultado da seguinte maneira:

Se tiverem a mesma quantidade de pontos no ranking de série de pontos dos Metamorfos final, compararemos os pontos de bravura obtidos no estágio 2 (Batalha de Berimond). Se eles ainda assim ficarem empatados nos pontos de bravura, a quantidade de pontos obtidos no evento de pontos do primeiro estágio (Noites de Primavera) será avaliada. Na mínima possibilidade de ainda haver empate, mesmo contando os pontos deste evento, decidiremos por cara e coroa.


Como vocês vão anunciar os ranking?

Como esse é um evento altamente competitivo, vamos fornecer aos jogadores diariamente uma lista com os 100 primeiros de cada dia, até o fim do evento. Ou seja, haverá um stream diário dos rankings no Twitch. Também criamos uma central da comunidade especial para este evento e para futuras interações com todos vocês. Você pode ter acesso à central no domínio https://empire.community!  



 

Informações adicionais

  • Como nós da GGS queremos homenagear nossos incríveis vencedores de uma forma épica, gostaríamos que os ganhadores da espada e do escudo nos enviassem fotos assim que recebessem os prêmios e nos permitissem usar as imagens para RP e marketing. 
  • Dependendo do país para o qual nossos prêmios serão enviados, podemos contratar um fotógrafo profissional para tirar as fotos.
  • Os ganhadores da espada e escudo terão de assinar um formulário de isenção de responsabilidade, que, é claro, será fornecido pela GGS.
  • Também queremos deixar claro que, para este concurso, nossas diretrizes de concurso/sorteio se aplicam. Elas podem ser encontradas aqui.
  • Além disso, a GGS pagará até US$ 1.250 para cobrir o envio de nossos prêmios (e.g. imposto, pacote, etc.). 
Post edited by Jodmar on
Sign In to comment.